Notícia

CRCTO e entidades de classe e empresarias são contrários ao aumento do IPTU da capital

O presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Tocantins (CRCTO), Norton Thomazi, e o vice-presidente, João Gonçalo, participaram na tarde desta quarta-feira, 7, de mais um encontro para discutir o impacto do aumento do IPTU.  A reunião foi na sede da Câmara de Dirigentes Lojistas de Palmas (CDL) e contou com representantes de entidades de classe e empresariais.

Na ocasião, os presentes falaram sobre as consequências e problemas acarretados pelo aumento do IPTU e decidiram publicar uma nota manifestando a posição contrária ao reajuste. “Palmas está na contramão da política econômica do Brasil que é uma política de cortes e não aumento tributário”, ressaltou o presidente do CRCTO.

Thomazi enfatizou ainda que o CRCTO tem sua responsabilidade social, por isso está contribuindo e discutindo o reajuste do IPTU. “Estamos agindo em defesa da sociedade. Em anos de crise econômica, é inaceitável um aumento de IPTU de mais de 50%”.

Estiveram presentes na reunião, membros do CRCTO, da Ordem dos Advogados do Brasil no Tocantins (OAB-TO), da CDL, da Associação Comercial e Industrial de Palmas (Acipa), do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas do Tocantins (Sescap), do Conselho Regional de Imóveis (Creci), do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA), Associação das Empresas de Loteamento e Desenvolvimento Urbano (Aelo), Associação dos Jovens Empresários e Empreendedores do Tocantins (Ajee), da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (Fieto) e Procon.