Notícia

CRCTO apoia construção do Hospital de Amor do Tocantins


O Conselho Regional de Contabilidade do Tocantins (CRCTO) é mais um parceiro da construção do Hospital de Amor do Tocantins. Nesta sexta-feira, 16, o presidente do CRCTO, Norton Thomazi, recebeu o diretor presidente do Hospital de Amor de Barretos, Henrique Prata. Estiveram presentes também profissionais liberais e voluntários envolvidos no projeto.

Durante encontro, Norton Thomazi ressaltou que o contador é o grande orientador “fonte de informação” dos empresários, por isso, a intenção é capacitar esses profissionais sobre as formas de doações legais para que possam disseminar a ideia para os empresários “e os empresários possam passar para os funcionários e assim vamos propagar a ideia do amor”.

Henrique Prata disse que a reunião no CRC o tranquilizou em relação a mobilizar os empresários do Estado para contribuir com o projeto. Já que, segundo ele, no Tocantins não viu a classe empresarial empenhada, como em outros estados.

“Aqui o empresário será tocado pelos contadores e eu acredito que será a maior fonte de força que eu vou ter pra esse projeto porque o contador avalizando a seriedade e importância desse projeto não tem aquele empresário que vai ter dúvida de destinar o imposto de renda ou do próprio caixa”, disse, acrescentando que é merecido que cada estado possa ter um atendimento específico para o câncer e “não essa migração como sofrem as pessoas para irem tão longe.”

Ainda durante a reunião, ficou acordado que, no mês de março, será realizada uma palestra, com um representante do Hospital, para explicar o funcionamento do projeto e como podem ser feitas as doações. “A ideia é levar essa palestra-curso para todo o Estado, contemplando todos os contadores”.

Hospital

O Hospital no Tocantins estará numa área de 78 mil metros quadrados, sendo que 54.500 mil metros quadrados foram doados pelo Estado e 22 mil pela Prefeitura de Palmas. Na fase inicial o hospital terá 15.000 metros quadrados de área construída. A estimativa é que abrigue uma equipe de 756 funcionários e 195 médicos. Estima-se uma capacidade operacional de atendimento de 25 mil pacientes/ano.