Live

CRCTO promove bate-papo sobre Exame de Suficiência em rede social

O Conselho Regional de Contabilidade do Tocantins (CRCTO) promoveu na manhã desta quinta-feira, 9/8, mais uma Live, através de rede social. A iniciativa, que contou com o apoio do CRC Jovem, tirou dúvidas sobre o Exame de Suficiência.

O bate-papo contou com a presença do empresário contábil Ronaldo da Mota Santos, o Coordenador do curso de Ciências Contábeis da Faculdade Católica e professor da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Valtuir Soares Filho, o Conselheiro do CRCTO, Francisco Santiago de Araújo e o auxiliar contábil e acadêmico na UFT, Dirceu Beraldo Lemos Neto. O presidente do CRCTO, Norton Thomazi, e o vice-presidente, João Gonçalo também prestigiaram.

O empresário Ronaldo da Mota Santos falou sobre os desafios para passar no Exame. Precisou manter uma rotina de estudos, mesmo com curso preparatório oferecido pela faculdade que cursou. Ele ressaltou ainda que só os anos letivos não são suficientes para fazer uma boa prova e conseguir o registro.

Ronaldo observou também que a profissão contábil exige muita responsabilidade, em razão de que você lida com patrimônio pessoal. “Por isso é preciso estudar em casa, se preparar melhor, pra se tornar um profissional de excelência.”

O professor Valtuir disse falou que é a favor da exame, pois seleciona os bons profissionais para o mercado. Acrescentou ainda que desde 2011, a forma de ensino mudou. Segundo ele, os mecanismos, as plataformas, a didática do professor está mais adequada, ao novo cenário da profissão, embora a essência da contabilidade, não tenha mudado. “Hoje temos vídeos disponíveis na internet, com questões resolvidas da prova, ou seja, o acadêmico pode se auto testar, pra checar antecipadamente suas deficiências, inclusive, ler bastante, pra sanar as dificuldades.

Já acadêmico Dirceu, que ainda está finalizando o curso de contábeis, concordou com o professor Valtuir em relação ao acesso à informação, mas disse que os acadêmicos não se aprofundam nas disciplinas, não procuram entender o conteúdo e é preciso valorizar o tempo em sala de aula.

Dirceu contou ainda que está trabalhando na área pra obter experiência, vem se preparando, dedicando horas aos estudos e se coloca à disposição para pessoas interessadas em estudar para o exame.


Para finalizar, o Conselheiro Santiago lembrou que menor nota de 2017 obtida no Tocantins foi de um acerto (uma questão só) e que a maior nota foi 47 pontos. “Estamos melhorando cada vez mais."