Notícia

Profissão contábil no Brasil comemora 75 anos e ex-presidentes do CRCTO falam sobre a importância da contabilidade e os avanços do Conselho Regional do Tocantins

O reconhecimento da profissão contábil em nosso país completou no último dia 27 de maio, seus75 anos de lutas e glórias, de desenvolvimento e participação ativa em todos os setores da economia brasileira. Os registos e processamentos dos dados contabilmente falando, ajudaram sobremaneira o Brasil em comprovar o desenvolvimento econômico e sustentável.

Ao reconhecer como essencial e necessária a presença dos profissionais da contabilidade nas operações diárias tanto na iniciativa privada quanto pública, para que, através dos registros contábeis e processamento dos mesmos, gerando informações confiáveis para a gestão, faz da Ciência Contábil, uma ferramenta muito valorosa para a sociedade.

De acordo com a história, o grande marco para a classe foi a criação do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) em 27 de maio de 1946 e dos Conselhos Regionais de Contabilidade (CRCs) (em datas diferentes de criação), que juntos formam o Sistema CFC/CRCs da atualidade.

A coincidência do número 27 (dia da criação do CFC) se dá com o total de Conselhos Regionais de Contabilidade (um em cada Unidade Federativa), sendo o de Santa Catarina o mais velho e os mais novos são do Tocantins e Amapá todos unidos ao Conselho Federal de Contabilidade (CFC).


Foto: Jorge Valeriano
O CRCTO foi criado há 27 anos, seu primeiro presidente foi o Contador Moisés Labre, sendo um dos principais responsáveis pela sua criação. De acordo com ele, o engajamento dos profissionais da contabilidade do Tocantins, foi primordial para o efetivo surgimento do Conselho Regional de Contabilidade do Tocantins (CRCTO), “Logo após a criação do Estado do Tocantins, os profissionais daqui vinha reivindicando ao CFC que criasse o regional e assim foi criada uma comissão do CFC que tratou de criar o nosso CRCTO, eu participei ativamente, fui várias vezes a Brasília e Goiânia para buscar conhecimentos e compreender como seria o funcionamento da instituição. Sou muito feliz por ver os avanços que o Conselho obteve, sendo hoje, forte e pujante”.

No período de seguinte de gestão, Vilmar Biângulo foi eleito o novo presidente do CRCTO. Ele destaca o papel do Conselho “O papel do CRC é importante nisso, sua função é registrar e fiscalizar os profissionais da contabilidade para que prestem um serviços de qualidade para a sociedade”.

Os anos foram passando e o Conselho foi avançando, no ano que a profissão atinte o “jubileu de brilhante”, o CRCTO completa 27 anos de existência e seriedade. O contador Delmiro Moreira também foi presidente do CRCTO, ele destaca, “Ao chegar aos seus 27 anos, sua evolução tem sido muito propositiva e cada vez mais desenvolvida e, sua importância de realizar a educação continuada em parcerias com as entidades de ensino superior do Tocantins, poder público e iniciativa privada no Brasil e mundo visando a melhoria da qualidade do ensino e na teoria e pratica das Ciências Contábeis, além de cumprir sua beneficiar a sociedade, além do cumprimento legal de registrar e fiscalizar os profissionais da contabilidade no Estado.

Para o ex-presidente Flávio Azevedo Pinto, o CRCTO a nível de Brasil é um dos mais atuantes, cumpre sua finalidade e contribui para a boa prestação de serviços, através da fiscalização, “O conselho é um trabalho continuado, a fiscalização não tira o profissional do conselho, ela faz é aproximar e a educação continuado é uma forma de fiscalizar”.
A única mulher a presidir o CRCTO até os dias atuais, foi a contadora Vânia Labres, ela ressalta a questão envolvendo a ética profissional, “O conselho tem vários programas de cunho educacional para a melhoria do conhecimento dos contadores e fiscaliza e pune os contadores que atual com atividades fraudulentas e incorretas, por isto, é muito importante ter o apoio de um conselho de classe no que tange todos estes itens”.

O contador Célio Costa, que atualmente é conselheiro federal no CFC, presidiu o CRCTO e faz considerações ao CRCTO “Apesar se um conselho novo, tem exercido com mérito suas funções precípuas de registrar, fiscalizar os profissionais e a profissão contábil, tem sido parceiro de suma importância dos seus jurisdicionado, no que tange ao desenvolvimento profissional através da educação continuada, garantindo assim serviços de qualidade para a sociedade tocantinense”.

Nos anos de 2018 e 2019, o CRCTO este sob a batuta do contador Norton Thomazi, que atualmente segue contribuindo com o Conselho, ocupando a vice-presidência da Câmara de Registro Profissional. De acordo com ele, a ética, a disciplina e honestidade pode fazer a diferença para uma nação “Por que a Ciência Contábil pode mudar o nosso sistema, o Brasil, o profissional de contabilidade está presente em todos os setores da economia e nossa honestidade pode, deve e vai fazer a grande diferença nessa mudança para melhor”.


Foto: Jorge Valeriano

Atualmente o Conselho Regional de Contabilidade do Tocantins (CRCTO) é presidido pelo contador João Gonçalo dos Santos, que apesar das dificuldades causadas pela pandemia do novo coronavírus, vem desenvolvendo um trabalho de qualidade para a classe contábil e para a população do Estado do Tocantins “Nossa responsabilidade é fazer o melhor para toda a classe contábil que está feliz pelo reconhecimento dos seus 75 anos da Profissão no Brasil”. O presidente João, destaca também a evolução do CRCTO “Os avanços que o CRCTO conseguiu alcançar, se devem a todos os profissionais que foram presidente desta casa e também aos profissionais da contabilidade tocantinense, que têm buscado a atualização através do programas da Educação Profissional Continuada, além de novos sistemas de informática, tudo isso culminando com a realização de capacitação e pratica”. Ao concluir, o presidente enalteceu a profissão e parabenizou toda a Classe pela data histórica.

Por fim, cabe dizer que, o CRCTO é ao lodo do CRC do Amapá, os mais novos do Brasil e o de Santa Catarina, o mais antigo.


Por Jorge Valeriano
Ascom CRCTO